sexta-feira, 3 de abril de 2009

O Código de Quentin Tarantino.


Selton Mello e Seu Jorge durante as filmagens de Tarantino's Mind. Foto: Divulgação.

Disponibilizo hoje esse espaço para colocar uma matéria de "Segundo Caderno". Estou para fazer uma resenha sobre esse curta a algum tempo. Desde que vi, fiquei bastante curioso nessa tal tese e tratei de ver os filmes - que ainda não havia assistido - mencionados no filme. O post de hoje será sobre o curta Tarantino's Mind.

A mente de Tarantino. É assim que pode ser traduzido para o nosso idioma o curta estrelado por Selton Mello e Seu Jorge. Tudo acontece num típico bar de São Paulo, onde os dois têm um diálogo nada convencional. O papo vai de como se desbloquear um Play Station 2 até a descoberta de uma possível tese do diretor norte-americano Quentin Tarantino. Selton explica as chamadas três teses Tarantinescas:
  1. A música Like A Virgin da Madonna: Segundo a tese, o hit da cantora pop diz respeito a uma mulher rodada que um certo dia encontra um homem com o membro avantajado e a faz sentir como se fosse virgem de novo. 
  2. O filme "Top Gun":  Filme de gay, de acordo com a tal tese. Onde Tom Cruise e Iceman passam o filme inteiro suados, trocando olhares em slow motion enquanto jogam vôlei todos suados e decidindo quem vai atrás de quem.
  3. A ligação proposital entre personagens Tarantinescos. A tese afirma que os personagem, por algum motivo, amadurecem, têm ligações e continuações em alguns filmes do diretor. Por exemplo, a trama do filme Cães de Aluguel (Resevoir Dogs) é sobre um grupo que rouba uma joalheria. No final, quando os assaltantes se matam, quem se dá bem é o personagem Mr. Pink, que fica com a maleta. O filme "Pulp Fiction" começa com Samuel L. Jackson e John Travolta indo buscar uma maleta na casa de uns garotos. Ao abrirem a tal maleta eles têm os olhos ofuscados pela luz que sai da maleta, que em nenhum momento tem seu conteúdo revelado. Mas essa maleta é a mesma empossada por Mr. Pink em Cães de Aluguel e a luz são os diamantes roubados da joelheria. E assim vai.
O diretor Quentin Tarantino. Foto: Divulgação.

O diálogo entre os atores é bastante engraçado. Coisas sem nexo são postas à mesa, literalmente. Como o porque do nome do ícone americano - as batatas-fritas - serem chamadas no país do Tio Sam de "French Fries". Ou ainda como Seu Jorge fica incomodado com pessoas que têm sósias, exemplificado pela semelhança do tenista Roger Federer com o Quentin.

Agora, se vocês não assistiram os filmes Cães de Aluguel, Kill Bill, Pulp Fiction, Assassinos Por Natureza e Um Drink No Inferno, talvez a compreensão do curta será bastante complicada. De qualquer forma vale a pena conferir o curta que tem aproximadamente 15 minutos e conta com a direção e o roteiro coletivo da 300ML. A produção fica por conta da Republika Filmes.

http://www.youtube.com/watch?v=op4byt-DtsI

Post ao som do mantra Krishna Das - Rama Sita Ram.

1 comentário:

pedro disse...

Iraado o Curta! Pra quem gosta do Tarantino, vale a pena ver! Seu Jorge rouba a cena nesse filme!
EAIUAOEIEIEAA.

Valeu mano ta ótima a matéria ;*