sexta-feira, 18 de junho de 2010

I TNFOB: Entrevista com Daniel Woods.

"É ele?" - me pergunto. Um baixinho de 1,66 cm de altura, costas largas, meio sem jeito. Cai a ficha. "É o bicho mesmo!". Ainda é noite de sexta-feira (11) e estamos fazendo uma "social" no ginásio da Campo Base, na fria Curitiba (PR). O norte-americano, Daniel Woods, chega com sua esposa, Courtney Sanders, para conhecer o muro. Para quebrar o gelo, chamo o "Madeirinha" (apelido dado pela Família Buscapedra ao DW), para se juntar à uma brincadeira que, nós aqui no Rio de Janeiro, chamamos de "altinho", só que uma pequena bola de areia. Completamente sem intimidade com a "redonda", Daniel mostra porque os Estados Unidos não têm tradição nenhuma no futebol.

Daniel Woods encadenando um dos boulders do festival. Foto: Márcio Bruno.

No sábado a história é diferente. "Madeirinha" mostra porque venceu a última etapa do Mundial de Boulder 2010 disputada em Vail. Sem se cansar muito, Woods se classica em 3º lugar para as finais do I The North Face Open Boulder. Aparentando muita tranquilidade na execução de seus movimentos, DW avista dois dos três boulders da finalíssima e se consagra o grande campeão da noite. Enquanto esperava a premiação, Daniel conversava com Courtney em uma área mais afastada do muro. Pedi lisença e perguntei se poderia bater um papo. A seguir a entrevista com Daniel Woods.

Caio Gomes: E aí, Daniel! Primeiramente, parabéns pela vitória. Bom, assim como acontece na sua casa, na minha todos escalamos também (com excessão da minha mãe). Inclusive temos um blog. Gostaria de saber se poderia fazer uma pequena entrevista contigo para postar lá?

Daniel Woods: Ah, muito obrigado. Foi incrível! Wow, que maneiro. Então já escala há bastante tempo também (risos). Então, claro que pode. Vai lá!

CG: Que impressão que você teve dos escaladores brasileiros?

DW: Eu já tive a oportunidade de competir com o César (Grosso, SP) no Open da The North Face realizado em Santiago, Chile. Conheço o "Belê" também. Os dois são muito fortes. E pelo o que pude ver aqui, o nível aqui é bem forte também. Todos são muito motivados. É bem legal.

DW no último boulder da final que não foi encadenado. Foto: Márcio Bruno.

CG: É a sua primeira passagem pelo Brasil? Pretende ficar aqui para escalar na rocha?

DW: Sim. Já estive no Chile, mas no Brasil é a minha primeira vez. Eu não sei quanto tempo vou ficar aqui. Cheguei na quinta e fui escalar na Casa de Pedra em São Paulo (SP). Quero muito escalar na rocha. Acho que vai dar tempo de conhecer alguma coisa sim. Espero! (risos) - Segundo informações, DW iria conhecer o Anhangava (PR) e o Pontão da Praia da Fortaleza em Ubatuba (SP).

CG: Já estão te chamando para a premiação. Cara, foi um prazer falar contigo, mais uma vez parabéns por esse campeonato e pela etapa do Mundial. Irado! E volte sempre.

DW: Obrigado de novo, e po, me passa o link do seu blog para eu dar uma conferida depois para ver como ficou. Espero voltar em breve.

O atleta Daniel Woods é patrocinado pela La Sportiva, The North Face, Petzl, Nicros, Native e Organic Bouldering Mats. Post ao som de Tuff Lion - Good Work.

2 comentários:

tacio philip disse...

Erro de ortografia no seu post: "linsença" em vez de "licença".
Se puder coloque meu blog na barra lateral do seu, o link do rss é http://www.tacio.com.br/tacio/blog/atom.xml
Abs!

Patricia disse...

Ele tá "zuando" falando "linsença" e não "lisença" como eu também achei que estivesse errado, a questão é que faltaram as apas de quando uma palavra é alterada por algum motivo.