segunda-feira, 2 de maio de 2011

Impressões pessoais do Desafio de Escalada da Abertura de Temporada 2011.


Figuras mais do que ilustres: Flávio Carneiro "Bagre" e o prefeito da Urca e amigo dos escaladores, Gomes (deve ser parente da Família Buscapedra). Foto: Luiz Paulo Leão.

Apesar do evento ter começado com alguns minutinhos de atraso, achei que o Desafio de Escalada da Abertura de Temporada 2011 foi um dos melhores campeonatos já organizados no estado nos últimos anos em função de diversos fatores. Um deles, é que há anos vêm se tentando organizar um campeonato durante a Abertura de Temporada de Montanhismo do Rio de Janeiro e sempre sem sucesso. Já em relação ao nível da galera, a dupla friburguense - Eric Teles e Pedrinho Henrique Soares - dispensa apresentações. Os dois estão - sempre - fortes demais! A disputa foi tão acirrada para classificar para final, que escaladores fortes ficaram de fora como Lucas "Jah" Marques e Rodrigo Nunes. Outro escalador que está muito forte é o Daiti Hamanaka e por pouco não entrou para a finalíssima.

Comemorando ao encadenar o último boulder do festival. Esse boulder fez toda a diferença. Foto: Raphael Gibara.

Porém uma coisa me preocupou. Após encadenar o segundo e último boulder da final, o Flávio Carneiro - dono do Centro de Escalada Limite Vertical e um dos organizadores do evento -, propôs uma mudança no regularmento onde seria montado mais um boulder para desempatar. Mas primeiro haveria de ter um consenso dos três atletas. E por já saber que a classificação do festival seria o primeiro critério de desempate, dei meu máximo durante a primeira parte do evento e fui o único atleta a encadenar todos os boulders à vista. Logo, fui também o único a não aceitar essa alteração de última hora. Então foi montado um boulder apenas para animar o público presente.

Passando a vista no segundo boulder da final. Foto: Luiz Paulo Leão.

Fiz questão de mencionar o nome do Flávio por se tratar de um grande amigo e, mais que isso, um homem de muito caráter. A intenção dele era dar um toque a mais de qualidade no evento, animar a galera e aumentar o nível da competição. Ao final do evento, Flávio veio se desculpar comigo e me explicar o fato dele querer ter mudado o regularmento. E eu disse: "Bagrones, o que diferenciam pessoas de bom-caráter para pessoas que nem sabem o que é isso, é saber reconhecer seu erro!". Sou muito grato ao Flávio por tudo o que ele tem feito por mim nesses últimos anos. Quando fiquei sem muro para treinar em Niterói há uns anos atrás, ele me ofereceu treinar no CELV de graça até o muro ficar pronto. Dessa vez, após toda a confusão ocorrida no ano passado, voltei para Limite onde estou treinando forte até hoje e me consagrando campeão do primeiro campeonato no ano.

Encadenando o primeiro boulder da final com a segue do Arthurzinho. Foto: Luiz Paulo Leão.

Gostaria de aproveitar e agradecer algumas pessoas. Em primeiro lugar aos meus pais (Jorge e Jussara) e ao meu irmão pelo apóio diário, pelas conversas motivadoras e por me amarem incondicionalmente. Ao Flávio do Centro de Escalada Limite Vertical, Silvio Neto e ao Martino Singenberger da Vericale por organizarem esse evento. Um "muito obrigado" à pessoas muito especiais e que valem ser citadas nesse post: Renata e Helena Niemeyer, Kiko Poggi, Adriana Martel e a Rosane Camargo por ser a primeira a me motivar para essa competição. E, é claro, à todos que passaram a vibe e me estimaram melhoras da minha lesão. Vocês são realmente incríveis.

"O tombo do invejoso é algo para se apreciar de camarote."
(Caio Gomes)


Post ao som de Sublime - Date Rape.

1 comentário:

GOLLUM disse...

Oi Caio,

Tudo bem?

Cara, amolece esse teu coração aí, vc está muito amargurado rapaz...

Só pra deixar claro, você não ficou sem muro para treinar em Niterói. Você simplesmente perdeu o patrocínio por motivos que no momento não vem ao caso.

Caso você decida pagar a mensalidade, o Escalada Indoor Icaraí estará sempre de portas abertas a você.

Abraços,

GOLLUM